ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA EM IDADE PRÉ-ESCOLAR (1 A 6 ANOS)

09/08/2016 Amanda Ribas
Sem título

                                                         Oi gente tudo bem?
Sem títuloVoltei hoje com um assunto muito legal que as mamães de crianças um pouco mais velhas vão
gostar bastante: a alimentação da criança em idade pré-escolar.
Nessa idade os hábitos alimentares da criança estão praticamente formados e vários fatores
interferiram ao longo deste processo: tipo de aleitamento recebido nos seus primeiros seis
meses de vida, como os alimentos complementares foram introduzidos durante o primeiro
ano de vida da criança, os hábitos alimentares que a sua família possui e claro as experiências
neste processo de formação do hábito alimentar, se foram positivas ou negativas.

É importante ressaltar que de modo geral a alimentação nessa faixa etária tem o objetivo de
nutrir a criança com todos os nutrientes necessários ao seu crescimento e desenvolvimento de
acordo com sua idade, mas as necessidades nutricionais de cada criança podem diferir em uma
mesma faixa etária, por isso procurem sempre um profissional de sua confiança para que seja
feita uma análise individualizada!

Bom, de modo geral esse período é caracterizado pela diminuição na velocidade de
crescimento, e assim na diminuição do apetite. Por isso se seu filho está nesta fase, não se
desespere! É normal que ele use sua atenção para outras coisas, como andar, brincar, mexer
em coisas da casa, etc. Sendo assim é natural esse “desinteresse” um pouco pela alimentação,
afinal ele tem um mundo de coisas legais pra descobrir!
Diante dessa situação, é de extrema importância que os pais não usem de chantagens do tipo
“se você comer tudo mamãe te compra uma boneca nova” ou ”se você não comer tudo, vou
tirar seu videogame”, essas atitudes vão criar uma associação negativa com relação a comida,seu filho associará que sempre que ele comer tudo ganhará um presente por isso ou se não
comer perderá sua diversão ou algo importante para ele, quando o ideal para a estruturação
alimentar da criança seria comer porque gosta de determinado alimento ou preparação,
comer com prazer e satisfação. Também não distraia suas crianças com brinquedos ou tv, é
importante que elas façam o link de que aquele momento é a hora da alimentação, de estar
com a família.
Sem título
Existem dois tipos de inapetências: a comportamental e a orgânica. A primeira tem origem
familiar, geralmente a criança deixa de comer para chamar atenção e vê que isso funciona,
pois a mamãe acha que seu filho não irá comer e ficará com fome, e oferece a ele os alimentos
que ele mais gosta (que na maioria das vezes não são saudáveis) e sem horários definidos,
assim a criança vai sempre recusando as refeições para ganhar estes “agrados” da família.

O segundo tipo está mais associado a deficiência de micronutrientes, a situação mais comum é
aquela em que a alimentação da criança é monótona, pobre em qualidade, e é associada
geralmente a apatia e desinteresse da criança pela alimentação. Para diagnosticar qual dessas
situações está realmente acontecendo com sua criança procure um nutricionista e o pediatra e
eles te ajudarão em como agir para que isso seja melhorado.
A partir de um ano a criança já deve estar comendo a mesma alimentação da família, só que
sem temperos muito fortes. Se seu filho (a) está nessa idade e usa mamadeira para tomar leite
ou outros líquidos, é recomendado que comece a troca-lá pelo copo, para que quando ele
estiver com 2 anos a mamadeira não esteja mais em seu dia-dia.

Segundo vários estudos realizados nos últimos anos neste assunto, crianças em idade pré-
escolar preferem alimentos com maior densidade energética, ou seja mais calóricos, isso
porque seu organismo pede por saciedade e energia para suas necessidades fisiológicas
básicas. Em função disso, também é normal que a criança coma mais vezes no dia e em pouca
quantidade, do que muita quantidade de comida de uma vez só, como no almoço e no jantar
por exemplo. Mas temos que ficar atentos em relação a esses “lanchinhos” a toda hora, pois
se for oferecido as famosas “besteirinhas” isso não irá nutri – los de maneira correta, só os
darão energia e se consumidos em alta quantidade pode trazer consequências ruins a vida das
crianças como, obesidade, falta de nutrientes, anemia etc.

Procure um profissional nutricionista para que ele possa avaliar os hábitos alimentares do seu
filho, seu crescimento e desenvolvimento e seus exames laboratoriais. A falta de apetite que
causa problemas reais é aquela que faz com que seu filho não receba todos os nutrientes
necessários, que faz com que seu filho não ganhe peso e que diminui o ritmo de crescimento
dele. Por isso investigue e procure um profissional de sua confiança!
Bom pessoal por é só! Espero ter ajudado as mamães que tem um filho em idade pré-escolar
em casa! Um beijo carinhoso!

Nathalia Droppa
Contato: nathy_droppa@hotmail.com
instagram: nathaliadroppa_nutri ou nathaliadroppa