Terrible Two – Como lidar com a fase dos dois anos

09/08/2018 Amanda Ribas
44

Oi minha gente querida!

Dois anos do seu filho batendo da porta, você sabe o que isso significa?
O que é o Terrible Two? (O tal terríveis dois anos)
Você não sabe o que é até realmente passar por ele.

Na verdade, algumas crianças passam de forma tão suave que dizem que nem dá para perceber… Huuuum, por aqui não foi assim rs NÃO MESMO!

Ele pode acontecer entre 1 ano e meio e dois anos e meio e é o período que a criança se descobre como indivíduo, um ser único no mundo cheio de  vontades e desejos,  ela precisa tomar suas próprias decisões para se reconhecer diante de tantas mudanças que ocorrem dentro da cabecinha dela.  Quando usamos a empatia  vemos que para eles também não é nada fácil.

A criança começa a ter comportamentos que antes ela não tinha, e os pais tendem a achar que a criança está testando a paciência deles, mas na verdade ela está testando seus próprios limites para entender o que pode fazer e até onde ela pode ir! Não é nada pessoal papais e mamães…

A palavra chave para essa fase é PACIÊNCIA! por isso vou deixar algumas dicas para vocês passarem por essa fase de forma mais leve :)

Sempre que você for negar algo para sua criança explique o porque de dizer NÃO
Nosso cérebro não tem a capacidade de entender a palavra NÃO, ele não processa , se eu disser agora para você NÃO PENSE EM UMA FLOR AMARELA qual é a imagem que está na sua cabeça? haha
Então em vez de dizer não pule na cama, diga algo como:  desça da cama e pule no chão.
Dessa forma você vai mostrar para ela o que é permitido fazer gerando menos frustração e consequentemente um ataque de birra a menos !

Acolha a emoção da criança

No momento que a criança está frustrada, estressada, dando o maior show , se jogando no chão, a gente está como? Se sentindo revoltado querendo arrancar a criança dali aos berros, ou morrendo de vergonha rezando para se transformar em uma ema e enfiar a cabeça no chão!
É mas, temos que lembrar que NÓS somos os adultos (mesmo sabendo que também fazemos birras) e é nosso trabalho ensinar a criança a lidar com suas emoções já que nós já sabemos lidar com as nossas. Na real, deveríamos saber, mas na maioria das vezes os pais não cuidam desse ponto importante, em breve farei um post sobre isso.
Então a primeira coisa é pensar que você é o adulto naquela situação por isso acolha a emoção da sua criança olhe para ela e diga:  eu sei que você está frustrado EU também estou,porém  este comportamento não é uma opção, o que eu poderia fazer para que você se sinta melhor?
Se não houver conversa e ela ainda continuar muito irritada,  diga a ela: Eu estou aqui se você precisar e eu vou esperar você se acalmar! Esquece a plateia ao redor neste momento é só você e a sua criança.

Não crie uma guerra para tudo
Pese na balança o que vale a pena entrar em conflito,  antes de dizer NÃO pense se realmente a criança não pode fazer aquilo e o porque ela não pode, depois decida se vale a pena ir até o fim.
Às vezes limitamos a criança sem ter a consciência de que ela poderia estar  desenvolvendo habilidades diante daquela situação, muitas vezes dizer NÃO PEGUE, NÃO FAÇA, NÃO CHORE é mais fácil e dá menos trabalho do que ensinar à ela um valor ou acompanhá-la em alguma atividade.
E acabamos criando guerras horríveis por causa de um não que poderia ter sido perfeitamente um sim!

Saia de cena quando estiver irritado.
Nos adultos também temos a necessidade de respirar quando as nossas emoções estão alteradas,sim somos humanos e também podemos sair do eixo.
Quando você estiver irritado, nervoso a ponto de ter uma reação que depois você vai se arrepender,  saia de cena! Respire! Pense em como você pode agir, o que você pode fazer de diferente, qual pode ser a sua fala para a criança naquele momento
Faça isso longe da criança para que você possa realmente respirar (Se tranca no banheiro se for necessário, sei bem que às vezes nenhum lugar é tão pacífico quanto lá )
Não faça nada quando não souber o que fazer
É muito comum a gente perder a paciência quando não sabe o que fazer,  é mais fácil gritar, bater ,colocar de castigo, ou qualquer outra atitude que depois iremos nos arrepender depois pois agimos daquela forma por falta de informação.
É natural em algumas situações não saibamos como agir, por isso quando você não souber o que fazer simplesmente não faça nada, mude o foco da criança para outra coisa o seu foco para outra coisa e deixa aquela situação sem se resolver, não há problema nenhum nisso, é muito mais saudável para o seu filho que ele fique sem uma resposta do que ele ter uma resposta errada e agressiva pelo fato de você não saber o que fazer. Inclusive você pode dizer isso à ele,  é super importante para criança perceber que o adulto também tem falhas que ele não é perfeito para que assim ela possa aceitar as suas próprias falhas.

Sempre procure um profissional para auxiliar a sua caminhada na maternidade ou paternidade, quando dividimos o peso tudo fica mais leve.
Beijinhos,

 

Assista o vídeo no YouTube sobre Terrible Two

Amanda Ribas
Pedagoga, Psicanalista, Psicoembrióloga e Doula
Consultora Materno Infantil
Se você tiver interesse em marcar uma sessão envie um email para amandaribas8@gmail.com